Por que usar estímulos musicais na primeira infância?

A musicalização infantil ajuda a desenvolver a oralidade e propicia um momento de prazer para as crianças - aula pode ser feita a partir dos 8 meses (foto: Radar da Primeira Infância)

Registros/Música e artes
0 Comments

Por que usar estímulos musicais na primeira infância?

Entrevistamos a professora de música Débora Munhoz Barboni, que nos falou um pouco sobre a importância dos estímulos musicais na primeira infância. Veja que legal!

Débora, sabemos que a música interessa a todos, inclusive aos bebês. Quais os benefícios dos estímulos musicais na primeira infância?

Pesquisas e estudos científicos nos mostram que crianças que crescem em ambientes ricos em estímulos de qualidade desenvolvem o cérebro mais rapidamente. Hoje, sabemos que atividades estimulantes podem produzir mudanças na estrutura cerebral, principalmente nos primeiros 6 anos de vida. A música interessa à criança desde bem pequena, por isso, deve ser utilizada para estimulá-la. Mas para que o bebê usufrua dos benefícios, é necessário que ele vivencie brincadeiras específicas à faixa etária, além de um espaço seguro e arejado, material sonoro rico e, ao mesmo tempo, próprio para ser manipulado.

A musicalização infantil ajuda a desenvolver a oralidade e propicia um momento de prazer para as crianças - aula pode ser feita a partir dos 8 meses (foto: Radar da Primeira Infância)

A musicalização infantil ajuda a desenvolver a oralidade e propicia um momento de prazer para as crianças – aula pode ser feita a partir dos 8 meses (foto: Radar da Primeira Infância)

Como são as aulas de música para crianças na primeira infância (0 a 5 anos)?

As aulas para esta faixa etária são chamadas de musicalização infantil: elas podem ser iniciadas a partir dos 8 meses de idade, quando a criança já senta sem apoio, e devem ser acompanhadas por um familiar. As crianças são estimuladas por atividades variadas envolvendo sons, canções, histórias, danças, brincadeiras de roda, de mãos, tocando e explorando instrumentos musicais. Tudo em um espaço de sensibilização, onde ela poderá construir seu próprio conhecimento e vivenciar os elementos musicais através de práticas e reflexões musicais. As aulas geralmente duram de 30 a 45 minutos e os pais podem participar – o que é maravilhoso, pois as brincadeiras das aulas poderão ser repetidas e praticadas em casa, contribuindo muito para o desenvolvimento da criança, além de aumentar o vínculo afetivo entre pais e filhos.

Como a música pode ajudar no desenvolvimento da oralidade (fala) nas crianças?

A música é uma das ferramentas mais poderosas para desenvolver a fala, pois existem músicas para todas as faixas etárias e para trabalhar qualquer conteúdo. As crianças geralmente sentem muito prazer com a música, seja cantando, falando, dançando ou tocando instrumentos musicais. Através das canções, a criança melhora a pronúncia e sua percepção auditiva, tanto para escutar como para diferenciar sons, o que auxiliará o desenvolvimento da oralidade.

A música é uma ferramenta poderosa para a socialização de crianças autistas (foto: The Rhythm Tree)

A música é uma ferramenta poderosa para a socialização e aprendizado de crianças autistas (foto: The Rhythm Tree)

Sabemos que técnicas de musicoterapia são muito utilizadas em crianças autistas. Como são estas aulas?

Nas aulas de música para autistas, as atividades são diversificadas e com metas bem definidas. Os exercícios são lúdicos, com diversos objetivos: socializar a criança (através de brincadeiras de roda, brincadeiras em dupla onde o contato visual é estimulado e valorizado), desenvolver sua psicomotricidade (através de jogos psicomotores e pedagógicos, canções utilizando sons do corpo, manuseando instrumentos musicais), a linguagem (através de jogos cênicos, contação e organização de histórias cantadas com figuras associadas, jogos de tabuleiro), dentre outros. Brincando, a criança associa gestos e movimentos a conceitos musicais mais abstratos, aprende regras sociais, aumenta sua expressividade e descobre o mundo de forma agradável. Além disso, descobrimos, através das brincadeiras, os interesses e necessidades individuais da criança; isso é de suma importância pois, através dessas descobertas, as pessoas que interagem com o autista poderão utilizar tais interesses como temas para desenvolver conteúdos específicos.

Quais os benefícios da música a longo prazo para o ser humano?

Quem vivencia música desde pequeno, por meio de experiências de qualidade, torna-se um adulto mais seletivo, com maior discernimento para escolher seu repertório musical. Isso é muito importante porque cada música faz parte de uma cultura que pode influenciar no comportamento e na vida das pessoas. Além disso, ela poderá utilizar essa linguagem de forma saudável para descarregar o estresse do dia a dia. A neurociência traz estudos comprovando o poder da música no desenvolvimento integral da criança. A música faz bem para qualquer idade, então, é bom que comecemos desde cedo, brincando e aprendendo, contribuindo assim para que a criança, além de desenvolver-se globalmente, tenha uma vida mais plena e feliz.

CLIQUE AQUI PARA TESTAR AGORA A PLATAFORMA EDUQA.ME 

Crie relatórios de desenvolvimento na Eduqa.me - horizontal

Prof. Débora Munhoz Barboni – professora, possui formação em Música e Arte e pós-graduação em Psicopedagogia e Educação Infantil. É professora de música no Colégio Visconde de Porto Seguro. Ela também é mãe da Ana Beatriz, de 6 anos, e dá aula de música para ela, desde os 9 meses de idade. Conheça sua página no Facebook, Cantinho Musical!

Fonte: Mamãe na Rede