5 filmes encantadores para Ed. Infantil

Perto do início das férias de julho, uma avalanche de filmes infantis costuma entrar em cartaz, como uma opção de entretenimento para o mês de frio. Mas o cinema não precisa ser apenas  diversão – vários longas trazem mensagens verdadeiras e temas que podem ser discutidos em sala de aula. E isso não significa que eles deixem de ser engraçados ou prazerosos para as crianças.

Há diversas listas de filmes a serem trabalhados com o Ensino Fundamental e Médio; contudo, não se encontram tantas opções para os alunos menores. Se a duração da história for um empecilho para sua classe, experimente pausar a animação em certos momentos. O que foi assistido até então pode ser debatido e a atividade pode continuar por vários dias, transformando-se em um projeto de longa duração.

Planeje ainda exercícios pós-filme que enfatizem o aprendizado adquirido. A Eduqa.me preparou uma lista de sugestões para você experimentar!

fantastica-fabrica-chocolates

A Fantástica Fábrica de Chocolates

Por que assistir: As crianças que são aceitas para visitar a fábrica apresentam personalidades bem diferentes – a menina mimada, o guloso, a competitiva e o agressivo (um menino viciado em jogos eletrônicos). Isso abre portas para falar sobre o comportamento das crianças e as atitudes mesquinhas que devem ser evitadas.

Quando pausar: Ao longo da história, cada uma das crianças mal educadas se mete em um problema causado por suas próprias ações. O filme pode ser assistido, pela primeira vez, até que todos os personagens sejam apresentados e, depois, sempre que um deles desaparecer da Fábrica. Isso permite que as crianças falem especificamente sobre cada um dos comportamentos do filme e sugiram opções de como os personagens poderiam ter resolvido a situação.

Projetos: Coloque em foco a diferença entre Charlie (o menino bonzinho que, no fim, herda a Fábrica de Chocolates para sua família) e os outros visitantes, que pensaram apenas em seu próprio benefício. Organize um dia de troca em sala, em que cada aluno pode levar um brinquedo para trocar, ou mesmo um piquenique em que a turma poderá compartilhar os lanches. Se houver possibilidade, por que não levar a classe até a cozinha e preparar uma das delícias do filme? Mas peça que elas preparem a guloseima para um amigo, e não para si mesmos (garanta que todos ganhem um pedaço no momento da entrega).

ponyo

Ponyo – Uma amizade que veio do mar

Por que assistir: O singelo filme japonês conta a história de um menino que, um dia, encontra um peixinho dourado na praia. O peixe é na verdade uma princesa que fugiu de seu lar no oceano e quer muito virar humana. A partir de então, o menino a protege e a ajuda a realizar seu sonho.

Quando pausar: Há três momentos da história que podem ser discutidos separadamente. Assista o longa até o garotinho, Sosuke, levar Ponyo para sua casa e cuidar dela, aproveitando para mencionar a importância de se ajudar quem precisa, mesmo que não sejamos capazes de entendê-los completamente. Use outra sessão para mostrar a jornada dos amigos para encontrar a mãe de Sosuke e salvar o peixinho e, uma última, para as cenas finais, quando a princesinha é levada para baixo d’água e precisa decidir ficar ou ser transformada em humana.

Projetos: Há inúmeras possibilidades – as imagens do fundo do mar podem ser o gancho para uma aula sobre a vida marinha. A transformação de Ponyo em menina pode virar uma atividade que desperte a criatividade e a imaginação (qual animal você gostaria de se tornar e por quê?), feita em forma de livro ilustrado pelas crianças. Use também várias rodas de conversa durante a exibição do filme, abordando tópicos como fugir de casa e encontrar lugares e pessoas com que nos sentimos bem; isso pode gerar uma visão melhor da vida familiar de seus alunos.

wall-e

Wall-E

Por que assistir: Para falar sobre cuidado com o meio ambiente, a necessidade de se preservar a natureza e ter uma vida saudável. O filme é quase que totalmente mudo, mas emocionante, e as crianças vão se envolver com o robozinho Wall-e, deixado sozinho no planeta Terra.

Quando pausar: Assista ao início do filme, quando toda a poluição e o lixo são mostrados pela primeira vez, até que Wall-e encontre Eva (uma robô mais moderna que vem inspecionar a vida no planeta). Pergunte sobre os motivos de a Terra estar assim, e por que ninguém mais vive lá. Depois, assista ao relacionamento entre os dois robôs – ele está mais feliz ou triste por ter companhia? Qual a importância de se ter amigos e também de passar momentos sozinho? Pause mais uma vez após Wall-e ver os humanos em sua nave (hora de falar sobre alimentação saudável, exercício e tempo gasto com eletrônicos) e, então, assista ao fim da história.

Projetos: Logicamente, a história pede por uma conversa sobre preservação da natureza. Proponha que as crianças plantem uma sementinha (pode ser uma horta ou um canteiro de flores) no pátio da escola – e voltem semanalmente para regá-las e cuidar de seu crescimento, praticando a responsabilidade.

ponte-para-terabitia

Ponte para Terabítia

Por que assistir: O filme mostra um menino de cidade pequena, Jess, que sofre bullying na escola e não se sente confortável para conversar com a família. É ideal para lançar essa discussão em sala, identificando desde cedo os sinais da agressão e frisando a importância de se falar com um adulto a respeito.

Quando pausar: Quando Leslie chega à escola e tenta fazer amizade com Jess, mas ele reluta em aceitá-la. Por que ele faz isso? Ele tem amigos na escola? Como as pessoas o estão tratando? Você gostaria de ser tratado assim? Pause novamente quando uma das meninas que implica com Jess chora e eles descobrem que ela tem problemas em casa – hora de falar do ciclo da violência, que leva as pessoas a fazerem coisas ruins, mesmo que, no fundo, elas queiram ser boas. O fim do filme é triste, mas mostra como uma pessoa pode mudar a vida das outras em torno dela com suas atitudes.

Projetos: Tratar as dinâmicas do bullying fica mais fácil através da ficção. Pequenas peças de teatro (ou role play) dão espaço às crianças para se expressar sem medo de serem julgadas. Ajude-as a elaborar histórias curtas e sugerir soluções para resolver os problemas criados.

divertida-mente

Divertida mente

Por que assistir: Além de ser novidade (o filme acabou de entrar em cartaz), a nova animação da Pixar é encantadora até para os adultos, e trata dos sentimentos de forma muito madura. A história se passa dentro da cabeça de Riley, uma menina de 11 anos, mostrando como as emoções dela controlam suas ações e lembranças. Cada emoção é representada por um personagem: a Alegria, a Tristeza, o Medo, a Raiva e o Nojinho.

Quando pausar: Durante uma discussão, a Alegria e a Tristeza são jogadas para fora do cérebro de Riley – mas, antes disso, podemos ver como a cabeça dela funciona, e como os sentimentos vão dando cores aos acontecimentos da vida dela. Aproveite para pedir às crianças que contem lembranças felizes, bravas ou tristes e expliquem porque se sentiram assim. Ao longo do filme, quando Alegria e Tristeza estão tentando encontrar seu caminho de volta, falem sobre como as outras emoções são importantes na vida de Riley. Como seria estar alegre a todo momento? É bom sentirmos outras coisas, às vezes desagradáveis? Por quê?

Projetos: Use máscaras de sentimentos para ajudar as crianças a visualizar suas emoções – como o meu rosto se parece quando fico zangado? E feliz? Você pode aprender a fazer as máscaras aqui. Providencie também um espelho onde a turma possa fazer caretas e expressar sentimentos, analisando seus próprios traços e os de seus amigos, exercitando o autoconhecimento.

Lembre-se de documentar as sessões de cinema e as atividades realizadas em sala! Como alguns desses projetos não usam folhas de atividade que podem ser enviadas para os pais, utilize fotos e vídeos para capturar o desenvolvimento das crianças em cada etapa. Essas imagens também servem para facilitar a escrita de seus relatórios (clique aqui para dicas de como usar tecnologia para criar registros mais ricos). Tem mais sugestões de filmes para a Educação Infantil? Conte para a Eduqa.me nos comentários!

Registre atividades na Eduqa.me - horizontal

Comentários no Facebook