Ler histórias, imaginar cenas, recriar personagens, vivenciar cada palavra trazida pelo autor.

É sonho de todos os atores da escola: fazer da Literatura Infantil uma experiência rica e inesquecível.

Embora essa seja uma grande aspiração de muitos educadores quando o assunto é leitura e escrita, sabe-se que tornar esse objetivo em realidade nem sempre é tarefa fácil.

Ao trazer obras literárias para a sala de aula, o professor sabe que carrega mais do que simples histórias em suas mãos. Traz expectativas, experiências sensórias, memórias e emoções que só podem ser vivenciadas a partir deste universo imaginário. Por isso, o principal fator considerado, quando a leitura está em foco, é a riqueza do processo de encantamento pelas palavras e de tornar-se leitor a partir delas.

Trabalhar com Literatura não se restringe a decodificar, resumir ou assimilar textos prontos e acabados, mas sim criar possibilidades para a construção de conhecimentos que tenham significado para os alunos. É, sobretudo, inspirar-se e comover-se com a obra lida, com os pensamentos e sentimentos presentes unicamente naquele livro. Através das histórias lidas, pessoas se conectam e partilham experiências, relacionam-se e interagem, formando uma teia que é desenhada dinamicamente.

professor lendo para crianças

Considerando  a leitura como um sistema particular de símbolos e signos que, uma vez dominados pelo indivíduo, tem repercussão em todo o desenvolvimento cultural da criança, também podemos perceber o peso desta atividade para o desenvolvimento cognitivo dos alunos. Ao ler e / ou ouvir leituras, a criança apropria-se do mundo da linguagem e torna-se capaz de dizer de si e do outro, inventar situações e expressar pensamentos com fluidez, produzindo seus próprios textos.

Vale ressaltar, ainda, a Literatura como uma manifestação artística essencial para a expressão e desenvolvimento do sujeito, com finalidade em si própria. Neste sentido, o trabalho com Literatura deve ser elaborado de maneira a estimular as inventividades, a pesquisa, a exploração da intuição e da criatividade de forma autêntica.

No âmbito pedagógico, é papel do professor possibilitar situações nas quais as crianças possam interagir com as obras apresentadas, ampliando seus conhecimentos neste universo. Através desta experiência, a criança pode perceber o texto literário como elemento constitutivo do seu patrimônio histórico e cultural, como conquista pessoal e social, fonte de criatividade e observação.

Depois de escolher o livro e criar  o semanário, que tal guardar todas as informações na Eduqa.me?

 Clique AQUI para acessar a plataforma e descobrir como você pode fazer seus registros de um jeito que não consuma todo o seu tempo fora da Escola.

Lembra daquela anotação específica de uma única criança? Uma fala, um comportamento que você percebeu? Você pode acrescentar essa anotação no mesmo lugar e essa anotação vai compondo os registros apenas dessa criança, não é incrível!?

Anotações individuais na Eduqa.me

Anotações individuais na Eduqa.me

Luciana Haddad Ferreira é Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (2014), possui especialização em Educação e concepções do conhecimento (2009) com dupla complementação internacional no Instituto Jean Piaget (Portugal), especialização em Arteterapia (2006) e graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual de Campinas (2004). Membro do grupo de estudos e pesquisa em Educação Continuada GEPEC (FE/UNICAMP), tem pesquisas relacionadas à área de formação docente, especialmente nas aproximações entre Arte, Estética e Experiência na formação de professores. Atualmente, é Coordenadora Pedagógica da Educação Infantil e séries iniciais do Ensino Fundamental do Colégio Integral (Campinas). Tem 18 anos de experiência em docência na Educação Básica e 9 anos de experiência como formadora de professores, tendo já realizado trabalhos de assessoria e consultoria educacional junto a redes municipais e escolas particulares no estado de São Paulo. É autora do livro “Arte de olhar: percursos em Educação” e possui diversas produções intelectuais na mesma área, em capítulos de livros, artigos científicos e outras publicações digitais.


Comentários no Facebook