Linguagem: letras na areia

No Brasil, o usual é que as crianças comecem o processo de alfabetização entre os 5 e 7 anos – quando, porém, um aluno demonstrar interesse mais cedo, isso deve ser incentivado (ainda que não acompanhe o ritmo da classe) com atividades extras e desafios que mantenham sua vontade de aprender. Mesmo com 3 anos, algumas crianças gostam de recitar ou cantar o alfabeto, por exemplo. A partir daí, já é possível introduzir as letras e começar a associar os símbolos aos sons.

A atividade de contornar as letras em diversas superfícies vem do método Montessori. Nele, a turma trabalha com o alfabeto áspero (em que as letras são recortadas de papel rígido, como uma lixa) e, então, repetem o traçado em uma bandeja com sal ou areia. É ideal para trabalhar com crianças que ainda não têm o habilidade motora fina necessária para escrever, mas já estão desenvolvendo o princípio da linguagem escrita. Além disso, realizar os movimentos para desenhar as letras é um preparo para que elas atinjam a mobilidade para segurar lápis ou canetas futuramente!

Saiba mais sobre o método Montessori aqui.

Vários materiais e texturas podem ser usados para explorar o alfabeto. Use cores diferentes para tornar a atividade mais prazerosa (foto: Google).
Vários materiais e texturas podem ser usados para explorar o alfabeto. Use cores diferentes para tornar a atividade mais prazerosa (foto: Google).

Área de conhecimento

Linguagem oral e escrita.

Faixa etária

Quando a criança demonstrar inclinação ao aprendizado da palavra escrita, mas nunca antes dos 3 anos.

Material

  • Cartões com as letras do alfabeto em papel áspero (também é possível usar outras texturas marcantes, como camurça),
  • Bandejas,
  • Sal ou areia.

Preparação

Em cada aula, apresente um grupo de quatro ou cinco letras novas para as crianças. Peça a elas que repitam depois de você, uma a uma, na mesma ordem em que foram introduzidas. Então, embaralhe-as no chão e pergunte “Que letra é essa?” aleatoriamente, ou peça que elas lhe apontem determinada letra.

Depois disso, escolha um dos cartões e chame uma das crianças à frente, para perto de você. De modo bem claro, use seus dedos para traçar o símbolo e diga o nome da letra, enquanto ela observa – ela irá imitar a performance, contornando e repetindo a letra. Faça isso com todas as letras da aula para cada criança (se possível – se houver grande número de alunos ou pouco tempo para a atividade, chame algumas crianças para tocar em cada cartão).

Não ensine o alfabeto inteiro em um só dia! Garanta que a turma consegue identificar facilmente as primeiras letras antes de passar para as próximas.

Atividade

Organize a classe em pequenos grupos nas próprias mesas da sala de aula. Você pode usar bandejas pequenas, individuais, ou maiores, no centro da mesa, para que o grupo utilize em conjunto. Diante das crianças, coloque um dos cartões com uma letra. Mostre a elas como sentir, com as pontas dos dedos, primeiro a letra áspera no cartão, e depois tentar reproduzir o desenho na areia (se não houver letras o suficiente para todos, elas farão um rodízio: após contornarem aquela letra corretamente, podem entregá-la ao colega ao lado). O objetivo é que cada uma das crianças consiga contornar todas as letras daquela aula.

Se a turma já estiver craque no alfabeto em caixa alta ou letra de imprensa, introduza a cursiva da mesma forma (foto: Google)
Se a turma já estiver craque no alfabeto em caixa alta ou letra de imprensa, introduza a cursiva da mesma forma (foto: Google)

Variações

Linguagem: utilize outros materiais para desenhar as letras. Por exemplo, imprima o alfabeto em tamanho grande e peça para as crianças usarem massinha de modelar para seguir as linhas e formar as letras sobre o papel, sempre enfatizando o nome da letra enquanto a produz. Algumas opções de texturas para trabalhar o alfabeto: pelúcia, camurça, massa de pão, serragem, argila, EVA.

Para avaliar

  • As crianças conseguem recitar algumas letras do alfabeto? Associam o nome da letra ao símbolo?
  • Identificam o som de algumas das letras dentro da palavra?
  • Como está o desenvolvimento motor? Elas traçam o letra feita de lixa sem problemas, com as pontas dos dedos, ou ainda usam a mão inteira? Precisam de ajuda para seguir as linhas ou o fazem naturalmente?
  • E na hora de desenhar na areia? Apresentam controle sobre o movimento da mão e dos dedos? Conseguem reproduzir o símbolo que sentiram no cartão, na bandeja?
  • Tomaram iniciativa e escreveram outras letras que conhecem (as letras de seus nomes, etc.) na areia?
  • Se elas realizarem a escrita incorretamente, basta chacoalhar a bandeja para misturar a areia e tentar novamente! Evite segurar as mãos ou dedos das crianças e contornar por elas. Apenas oriente-as para que tentem novamente, desde o princípio (do cartão para a bandeja).

Registre!

Essa não é uma atividade que será feita em uma única aula. Por isso, é útil registrar principalmente os primeiros e últimos dias, ou com certa regularidade (uma vez por semana ou a cada duas semanas), para capturar a evolução de cada aluno. Se tiver a oportunidade, grave-os contornando as letras, e use as filmagens para refletir sobre as dificuldades que cada um apresentou e definir os rumos das próximas atividades: eles precisam focar no reconhecimento das letras ou na coordenação motora? Já estão prontos para escrever com lápis ou outros utensílios? Tudo isso ficará mais claro se puder ser assistido mais tarde, fora do ambiente da sala de aula.

Em seu registro, considere:

  • A turma está familiarizada com as letras do alfabeto? Sabe recitá-las? Faz a relação entre som e letra? Entre letra e símbolo?
  • Compreendeu a atividade e soube imitar as ações da professora? Como foi sua explicação (clara, com exemplos, com movimentos corporais para facilitar o entendimento)?
  • As crianças apresentaram algum problema: de linguagem oral? De linguagem escrita? De motricidade? Esse problema é corriqueiro, apenas consequência da sua idade ou há outras causas? Como estimular essa área nas próximas atividades?
  • Houve comportamentos marcantes, bons ou ruins? Quais os motivos de as crianças agirem dessa forma? Como você lidou com a situação e o que poderia ter sido feito de outra forma?
  • Elas se mostraram curiosas, interessadas e tentaram desenhar outras letras ou dividir algum conhecimento relacionado durante a aula? Você acha que incentivou essas demonstrações ou as inibiu?
  • CLIQUE AQUI PARA TESTAR AGORA A PLATAFORMA EDUQA.ME 

Registre atividades na Eduqa.me - horizontal

Para criar registros completos, tanto para a turma quanto para cada criança, acesse a Eduqa.me e faça seu cadastro. Atualize as atividades realizadas em sala de aula e avalie o desenvolvimento das crianças. Depois, gere linhas do tempo com os textos, fotos e vídeos postados, além de gráficos e relatórios criados automaticamente para ajudá-lo a visualizar o crescimento delas com facilidade! 

Comentários no Facebook