Relacionamentos tóxicos entre professores: como você pode mudar sua equipe

Parece clichê, mas as atitudes de cada um fazem diferença no relacionamento da equipe. Mesmo ao sentir que alguns não estão cooperando, mantenha uma postura profissional (foto: District Administration)

Carreira/Formação/Rotina pedagógica
0 Comments

Relacionamentos tóxicos entre professores: como você pode mudar sua equipe

Equipes de educadores com relacionamentos tóxicos surgem por uma variedade de motivos: normalmente, com base na paranoia, medo e frustração que envolvem a educação pública – mas precisamos lutar contra essa negatividade. Afinal, ela apenas prejudica professores e alunos.

Não se sente acolhido?

Eu ensinei e fiz treinamentos em escolas aonde a animosidade entre professores era palpável. Indivíduos que, em outras situações, era ótimos professores se recusavam a ajudar uns aos outros ou a colaborar devido a rumores, ofensas ou julgamentos pessoais. Com egoísmo, esses educadores guardavam para si suas melhores lições e estratégias, convencidos de que seus colegas não mereciam se beneficiar delas.

Não há vencedores quando professores competem. Nós sofremos pela falta de apoio da equipe. Perdemos o respeito de nossos diretores, que têm de lidar com problemas maiores. Decepcionamos pais e membros da comunidade, que esperam (com razão) profissionalismo de quem ensina suas crianças. E, acima de tudo, os alunos são privados de um ambiente de ensino coeso e com alto padrão de comportamento.

Portanto, como fazer com que professores trabalhem juntos quando eles não se sentem queridos? Como colaborar com pessoas de quem jamais seríamos amigas em nossa vida pessoal? É realmente necessário se sentir amado em seu local de trabalho ou é possível cooperar com eficiência sem isso?

Prevenir que equipes tóxicas se desenvolvam requer planejamento cuidadoso já no começo do ano letivo, além de acompanhamento e ações consistentes ao longo do ano. Contudo, se você se encontrar em meio a uma equipe tóxica durante o semestre, há passos que podem ser tomados para alterar esse percurso e manter o profissionalismo do time.

Incentivar os professores a expor suas ideias e tomar responsabilidades na escola estimulam o ambiente de colaboração (foto: The Right Brain Initiative)

Incentivar os professores a expor ideias e tomar responsabilidades na escola estimula o ambiente de colaboração (foto: The Right Brain Initiative)

Prevenção: como evitar relacionamentos tóxicos

#1. Defina regras

Estabeleça uma lista de normas e expectativas para o comportamento da equipe logo no início do ano. Ao começar cada reunião, revise os tópicos com convicção.

#2. Revise e altere

Deixe que as regras sejam revistas e mesmo modificadas de tempos em tempos (um trimestre ou semestre, por exemplo). Isso cria a oportunidade de discussão e permite que cada membro do time se sinta ouvido.

#3. Atribua responsabilidades

Definam papéis para cada profissional, que devem ser mantidos até a próxima revisão. Eles podem incluir: alguém que se encarregue de marcar as reuniões da equipe, outro que cuidará dos materiais extras da escola (mantendo uma lista de itens e anotando qual professor os utilizará em cada horário), um que deva manter a comunicação entre a administração da escola e a equipe pedagógica, ou ainda um responsável por trazer lanches.

#4. Divida suas ideias

Cada membro do time (ou mesmo duplas e trios, caso o grupo seja muito extenso) deve se comprometer a trazer suas próprias sugestões de pauta no começo de cada reunião. Eles também serão responsáveis por apresentá-las.

#5. Crie laços

Comece as reuniões falando de algo positivo – anote em sua agenda se for necessário. Compartilhe os melhores momentos de sua semana, aquela situação engraçada com uma das criança, uma lição que teve ótimos resultados, etc.. Lembre-se de celebrar os sucessos individuais e do grupo a cada encontro. Ensinar é desafiador e, muitas vezes, o foco cai facilmente nos aspectos negativos; porém, esforce-se para exibir o lado bom.

Parece clichê, mas as atitudes de cada um fazem diferença no relacionamento da equipe. Mesmo ao sentir que alguns não estão cooperando, mantenha uma postura profissional (foto: District Administration)

Parece clichê, mas as atitudes de cada um fazem diferença no relacionamento da equipe. Mesmo ao sentir que alguns não estão cooperando, mantenha uma postura profissional (foto: District Administration)

Intervenção: como mudar o relacionamento tóxico de uma equipe

#1. Não se isente de responsabilidade

Ao mudar a si mesmo, você vai mudar o seu time. Caso perceba que está rodeado por uma equipe tóxica (ainda que você não seja o chefe ou encarregado dela) é possível tomar atitudes pessoais para melhorá-la.

#2. Evite fofocas

Fofocar faz com que você pareça pouco profissional, além de intensificar o ciclo de negatividade – tampouco resolve qualquer problema.

#3. Busque ajuda

Procure seu chefe, departamento, administração ou coordenação e peça orientação – eles podem ser capazes de mediar conflitos, sugerir alternativas, transformar seu modelo de trabalho e ajudar sua equipe a voltar para o caminho correto.

#4. Considere alternativas

Caso seu time realmente não consiga cooperar cara a cara, devido a problemas pessoais ou de personalidade, considere pedir autorização para organizar reuniões virtuais. Elas podem ser feitas por e-mail, sites como o Google Docs ou aplicativos como o Asana. Assim, os professores podem escrever suas respostas de acordo com o tópico e compartilhar documentos de aula. Apesar de não ser o ideal, essa saída garante que a comunicação e colaboração sejam mantidas até certo ponto.

#5. Seja o exemplo

Contribua profissionalmente de forma que o faça se sentir orgulhoso do próprio trabalho. Mantenha sua dignidade e, mesmo sentindo que outros não estão fazendo a parte deles, não aja impulsivamente. Seja um bom exemplo para seus alunos, outros professores e coordenadores. Claro, é mais fácil falar do que fazer – mas pode salvar sua equipe sua reputação.

Melhore o ambiente escolar

Por fim, importante ressaltar o essencial: há uma vasta pesquisa indicando que, quando professores se preocupam mais com suas práticas pedagógicas, estratégias de ensino, análise de dados e reflexão, seus alunos aprendem mais, a atmosfera da escola melhora e a satisfação dos empregados cresce.

Quando professores colaboram uns com os outros, todos vencem.

CLIQUE AQUI PARA TESTAR AGORA A PLATAFORMA EDUQA.ME 

Materiais para download - horizontal

Esse texto é tradução do artigo “When teachers compete, no one wins”, do Edutopia. Confira o original aqui.

O que o professor espera da coordenação?
Carreira/Formação/Materiais para Download/Rotina pedagógica
0 Comments

O que o professor espera da coordenação?

Ao assumir o posto, o coordenador logo percebe que é complicado lidar com as pessoas, respeitar as diferentes opiniões e sugerir mudanças sem ser mandão.
A Eduqa.me perguntou e os professores responderam: o que eles gostariam que seus coordenadores fizessem?

Confira dicas para melhorar 4 habilidades essenciais:

  • Comunicação: assuntos pessoais e amizades na escola,
  • Presença: o quanto o coordenador deve estar em sala de aula,
  • Reconhecimento: porque elogios fazem a diferença,
  • Inovação: você tem medo de aceitar novas ideias?
Assista ao vídeo e descubra como melhorar a comunicação entre educadores e melhorar o trabalho da escola!

O que o professor espera da coordenação?

Postado por Eduqa.me on Sábado, 18 de julho de 2015

Deixe sua opinião: como é na sua escola? Você concorda com o vídeo?
 Materiais para download - horizontal