Consciência de Palavras: Frases e suas Segmentação

Fonte: cultura inglesapv

Atividades/Linguagem/Registros
0 Comments

Consciência de Palavras: Frases e suas Segmentação

No post anterior falamos sobre a consciência da palavra e como e a segmentação de faixa etária.

Leia em Consciência de Palavras: Utilizando Provérbios

Hoje continuaremos exercitando a consciência de palavras, mas dessa vez vamos focar nas frases e suas segmentações.

Vamos lá?

Objetivo

  • Estimular consciência dos sons da fala;
  • Favorecer a atenção à linguagem oral.

Habilidades a Serem Estimuladas

  • Atenção à linguagem (ou fala);
  • Início da percepção e da noção de palavras, ou seja, se referem a unidades maiores que os sons;
  • Memória de curto prazo fonológica.

 Descrição da Atividade

O professor diz: eu vou falar uma frase para cada um de vocês, e depois eu vou repetir a frase, mas sem falar a última palavra.

Por exemplo, eu posso falar: /Maria foi ao parque/. Aí eu vou escolher um de vocês e vou falar: / Mari foi ao____/, e aquele que eu escolhi tem que falar/ parque/. Certo?

Falar as Frases

 

  1. Eu brinco de futebol. Eu brinco de________.
  2. Ela gosta de comer maça. Ela gosta de comer______.
  3. O bebê está chorando. O bebê está_________.

Pode ser utilizada apoio visual (figuras diversas que poderiam fazer sentido na frase).

Sugestão de Discussão

Vocês viram que as frases que nós falamos possuem várias partes dentro delas, que são as palavras? Então nós podemos dividir as frases nas palavras, podemos falar a frase sem uma palavra:/ Nós passeamos de_________/ ou falar a palavra sozinha/carro/. É sempre assim, toda frase pode ser dividida em palavras.

CLIQUE AQUI PARA TESTAR AGORA A PLATAFORMA EDUQA.ME

Texto elaborado a partir do material produzido pelo Projeto Pela Primeira Infância. Clique e conheça mais sobre o Projeto Pela Primeira Infância– Programa de Formação em Desenvolvimento Cognitivo Infantil com base nas Neurociências, para profissionais da Educação Infantil

Consciência de Sílabas: Bate Palmas

Fonte: MonJunction

Atividades/Linguagem/Registros
0 Comments

Consciência de Sílabas: Bate Palmas

O que é a consciência de sílabas? É a capacidade de segmentar palavras em sílabas, e realizar diversas tarefas de manipulação como segmentação, identificação, rima, aliteração, subtração, adição e transposição.

Objetivos

  • Estimular a consciência dos sons;
  • Favorecer a atenção à linguagem oral.

Habilidades a Serem Estimuladas

  • Consciência dos sons;
  • Oralidade;
  • Reconhecimento e consciência das unidades mínimas (sílabas) da palavra.

Jogo em que cada criança fala o seu nome e todos batem palmas a cada sílaba

Aqui o professor deve comentar que as palavras são formadas por sílabas e que podemos contar quantas sílabas cada palavra tem (baseado em Capovilla, 2004).

Material

  • Quadro ou cartolina para escrever o número de sílabas que cada nome tem.

Descrição da Atividade

Agora que nós já vimos que as palavras têm partes, vamos ver quantas partes têm os nossos nomes?

Vou começar com o nome /José/. Eu vou repetir o nome bem devagar e vocês devem bater palmas em cada parte, em cada sílaba dele. Vamos:/José/. Quantas partes têm? Duas partes. Agora os nomes  de vocês:

[Cada um diz o seu nome, batendo palmas e diz quantas partes têm].

Sugestão de Discussão

Vocês viram nesse jogo que os nossos nomes também têm partes menores, as sílabas. Nós podemos contar quantas sílabas nossos nomes têm. Cada um de vocês contou quantas sílabas seu nome tem.

Alguns nomes são compridos, eles têm muitas sílabas. Outros têm poucas sílabas, eles são curtos. Então, nossos nomes também têm sílabas, e alguns têm mais sílabas do que outros.

CLIQUE AQUI PARA TESTAR AGORA A PLATAFORMA EDUQA.ME

Texto elaborado a partir do material produzido pelo Projeto Pela Primeira Infância. Clique e conheça mais sobre o Projeto Pela Primeira Infância– Programa de Formação em Desenvolvimento Cognitivo Infantil com base nas Neurociências, para profissionais da Educação Infantil

Consciência de Sílaba: O chapéu de Três Pontas

Fonte: Pinterest

Atividades/Linguagem/Relatórios
0 Comments

Consciência de Sílaba: O chapéu de Três Pontas

Essa atividade “O Chapéu de 3 pontas” é baseado em Almeida& Duarte, 2003.

Essa é uma atividade que vai contribuir para o desenvolvimento da consciência silábica da criança, naturalmente, irá repercutir no aprendizado da leitura e da escrita.

Existem muitas maneiras de estimular a consciência fonológica, porém, quanto mais lúdico o processo, mais satisfatório é o resultado.

Material

  • Música folclórica: O chapéu de 3 pontas.

Descrição da Atividade

  1. Cantar a música:

    O meu chapéu tem três pontas

    Tem três pontas o meu chapéu

    Se não tivesse três pontas

    Não seria o meu chapéu.

    Falar a música em um tom único tom sem entonação, separando as partes da palavra.

    CHA-PÉU-DE-TRÊS-PON-TAS

  2. Bater palmas a cada parte das palavras da música. Utilize a música na forma falada.
  3. Dizer de quantas partes são formadas as palavras.

PON-TAS=2 /TI-VES-SE=3/CHA-PEU=2/MEU= 1 

Variações

O uso de apoio visual pode auxiliar muito as crianças que estão começando a compreender o conceito de sílaba, ou seja, desenhar um círculo que represente cada pedaço a palavra facilita seu aprendizado. O círculo pode ser substituído por lápis ou mesmo pelos dedos da mão, tornando mais concreto um conceito abstrato, especialmente quando elas devem contar quantas sílabas há na palavra.

Registre!

  • Como está o desenvolvimento da linguagem oral? As crianças conseguiram entender a atividade?
  • Quanto a separação silábica, funcionou? Onde emperrou?
  • Houve algum comportamento marcante, bom ou ruim? Como foi o relacionamento entre as crianças durante a atividade?

Tire fotos do material produzido ou, ainda, filme. Isso enriquecerá o portfólio delas e será uma ferramenta útil para a avaliação!

Texto elaborado a partir do material produzido pelo Projeto Pela Primeira Infância. Clique e conheça mais sobre o Projeto Pela Primeira Infância– Programa de Formação em Desenvolvimento Cognitivo Infantil com base nas Neurociências, para profissionais da Educação Infantil

Consciência de Sílaba: Papo de Ogro

Fonte: Google

Atividades/Linguagem/Registros
0 Comments

Consciência de Sílaba: Papo de Ogro

(fonte:http://revistaguiainfantil.uol.com.br).

Essa é uma atividade que vai contribuir para o desenvolvimento da consciência silábica da criança, naturalmente, irá repercutir no aprendizado da leitura e da escrita.

Existem muitas maneiras de estimular a consciência fonológica, porém, quanto mais lúdico o processo, mais satisfatório é o resultado.

Objetivo

  • Reforçar a capacidade dos alunos de sintetizar palavras a partir de sílabas separadas.

Descrição da Atividade

  1. Convide todos a sentar em círculo e envolva-os em uma história:Era uma vez um ogro gentil e pequenino, que adorava dar presente às pessoas. O único problema é que o ogro sempre queria que as pessoas soubessem qual era o presente antes de dá-lo. Mas o ogrozinho tinha uma maneira muito estranha de falar. Se ele fosse falar à criança que o presente era uma bicicleta, ele dizia “bi-ci-cle-ta”.

    Só quando a criança adivinhasse qual era o presente é que ele ficava completamente feliz.

  2. Agora, finja ser o ogro e caminhe pela sala, dando um “presente”a cada criança, pronunciando o nome do presente sílaba por sílaba.
  3. Quando a criança adivinhar a palavra, ela deve indicar outra criança para ganhar um presente.

Dica

Se a turma for grande, é melhor limitar o jogo a apenas algumas crianças em determinado dia, ou ficará longo demais.

Registre!

  • Como está o desenvolvimento da linguagem oral? As crianças conseguiram entender a atividade?
  • Quanto a separação silábica, funcionou? Onde emperrou?
  • Houve algum comportamento marcante, bom ou ruim? Como foi o relacionamento entre as crianças durante a atividade?

Tire fotos do material produzido ou, ainda, filme. Isso enriquecerá o portfólio delas e será uma ferramenta útil para a avaliação!

Texto elaborado a partir do material produzido pelo Projeto Pela Primeira Infância. Clique e conheça mais sobre o Projeto Pela Primeira Infância– Programa de Formação em Desenvolvimento Cognitivo Infantil com base nas Neurociências, para profissionais da Educação Infantil

Atividade: Aliteração

Fonte: Foto Dicas Brasil

Atividades/Música e artes/Registros
0 Comments

Atividade: Aliteração

Capacidade de identificar e repetir a sílaba ou fonema na posição inicial das palavras (Nascimento, 2009).

Atividade baseada em Capovilla e Capovilla, 2004.

Objetivo

  • Perceber as palavras que começam com o mesmo som.
  • Consiste na repetição de um fonema, não necessariamente de uma letra, uma vez que na Língua Portuguesa nem sempre há a correspondência entre esses dois elementos. Veja os exemplos: táxi, exame, enxaqueca. A letra é a mesma, mas representa fonemas (sons) diferentes, por isso, é importante lembrar que a aliteração busca reproduzir sons.

Habilidades a Serem Desenvolvidas

  • Estimular o reconhecimento e consciência das palavras que começam com o mesmo som.

Material

Descrição da atividade

  1. Pedir para a criança nomear a figura chave, por exemplo a máscara.
  2. Perguntar com que som começa ? = ma.
  3. Peça para ela apontar a outra figura que começa com o mesmo som.

Registre!

  • Em seu registro, dê prioridade a como as crianças lidaram com as rimas.
  • Souberam alternar momentos de movimento e rima?
  • Houve algum comportamento marcante, bom ou ruim? Como foi o relacionamento entre as crianças durante a atividade? Elas trabalharam mais em grupo ou individualmente?
  • Discuta a atividade na escola ou na sala dos professores, para que outras turmas, professores, e pais possam vive-las.
  • Tire fotos do material produzido ou, ainda, filme as crianças apresentando suas máscaras ou fazendo caretas em frente ao espelho – isso enriquecerá o portfólio delas e será uma ferramenta útil para a avaliação!

CLIQUE AQUI PARA TESTAR AGORA A PLATAFORMA EDUQA.ME 

Registre atividades na Eduqa.me - horizontal

Texto elaborado a partir do material produzido pelo Projeto Pela Primeira Infância. Clique e conheça mais sobre o Projeto Pela Primeira Infância– Programa de Formação em Desenvolvimento Cognitivo Infantil com base nas Neurociências, para profissionais da Educação Infantil

Atividade: Enfatizando a Rima por meio do Movimento

Fonte: Galinha Pintadinha

Atividades/Movimento/Música e artes/Relatórios
0 Comments

Atividade: Enfatizando a Rima por meio do Movimento

Pesquisas e estudos científicos nos mostram que crianças que crescem em ambientes ricos em estímulos de qualidade desenvolvem o cérebro mais rapidamente. Hoje, sabemos que atividades estimulantes podem produzir mudanças na estrutura cerebral, principalmente nos primeiros 6 anos de vida.

A música interessa à criança desde bem pequena, por isso, deve ser utilizada para estimulá-la.

Essa atividade é uma maneira divertida de lidar com a música e o movimento.

http://revistaguiainfantil.uol.com.br

Material

Músicas infantis rimadas.

Descrição da Atividade

O jogo sensorial é, em geral, um meio valioso de atrair a atenção de crianças pequenas. A tradicional música infantil oferece uma base excelente para experimentar movimentos físicos no ritmo da rima.

1) As crianças senta-se em círculos com as duas mãos frechadas à frente.

2) Enquanto todas cantam a música, a pessoa que é “escolhida” movimenta-se em torno do círculo e, suavemente, marca com batidas as palavras, primeiro na mão direita, depois na esquerda de cada criança.

3) Uma criança cuja a mão seja batida na última palavra, ou na palavra que rime, de cada verso (ou seja, em uma das palavras “mágicas “) deve colocar essa mão nas costas. Assim que esconder ambas as mãos, a criança estará fora.

4) A última que permanece com uma das mãos ainda à frente, torna-se a “escolhida”. Por exemplo: em O Sapo não lava o pé, as palavras mágica estão em negrito.

O Sapo
Galinha Pintadinha

O sapo não lava o
Não lava porque não quer
Ele mora lá na lagoa
Não lava o pé porque não quer

O sapo não lava o pé
Não lava porque não quer
Ele mora lá na lagoa
Não lava o pé porque não quer
Mas que chulé!
A sapa na lava a pá
Na lava parca na cá
Ala mara lá na lagaa
Na lava a pá parca na cá
Mas cá chalá!

E sepe ne leve e pe
Ne leve perque ne que
Ele mere le ne leguee
Ne leve e pe perque ne que
Mes que chele!
I sipi ni livi i pi
Ni livi pirqui ni qui
Ili miri li ni liguii
Ni livi i pi pirqui ni qui
Mis qui chili!

O sopo no lovo o po
No lovo porco no co
Olo moro lo no logoo
No lovo o po porco no co
Mos co cholo!
U supu nu luvu u pu
Nu luvu purcu nu cu
Ulu muru lu nu luguu
Nu luvu u pu purcu nu cu
Mus cu chulu!

Variação

Amplie  o jogo com outras rimas presentes em parlendas e músicas como Uni, duni, tê, Um, dois, feijão com arroz, Cai, cai balão, Marcha Soldados, entre outras.

Registre!

  • Em seu registro, dê prioridade a como as crianças lidaram com as rimas.
  • Souberam alternar momentos de movimento e rima?
  • Houve algum comportamento marcante, bom ou ruim? Como foi o relacionamento entre as crianças durante a atividade? Elas trabalharam mais em grupo ou individualmente?
  • Discuta a atividade na escola ou na sala dos professores, para que outras turmas, professores, e pais possam vive-las.
  • Tire fotos do material produzido ou, ainda, filme as crianças apresentando suas máscaras ou fazendo caretas em frente ao espelho – isso enriquecerá o portfólio delas e será uma ferramenta útil para a avaliação!

CLIQUE AQUI PARA TESTAR AGORA A PLATAFORMA EDUQA.ME 

Registre atividades na Eduqa.me - horizontal

Texto elaborado a partir do material produzido pelo Projeto Pela Primeira Infância. Clique e conheça mais sobre o Projeto Pela Primeira Infância– Programa de Formação em Desenvolvimento Cognitivo Infantil com base nas Neurociências, para profissionais da Educação Infantil

 

Consciência de Palavras: Utilizando Provérbios

Fonte: CISDEC

Atividades/Linguagem/Registros
0 Comments

Consciência de Palavras: Utilizando Provérbios

Há uma capacidade metalinguística que permite analisar e refletir, de forma consciente, sobre a estrutura fonológica (sons da fala) da linguagem ora, sem envolver o significado das palavras. Envolve vários níveis (palavra, sílaba e fonema) e diversas tarefas (como por exemplo, segmentação, análise, subtração, adição, transposição)(Cardoso-Martins, 1991). Vamos apresentar atividades que podem ser realizadas na Educação Infantil, considerando as faixas etárias.

  • Segmentar frases em paalvras: 4 anos.
  • Segmentar palavras em sílabas: 4 anos.
  • Contar Sílabas: 4- 5 anos.
  • Dizer palavras que começam com certa sílaba: 5 anos.
  • Até os 6 anos: fazer todas as atividades envolvendo sílabas.
  • A partir dos 5/6 anos: começa consciência dos fonemas.

Objetivo

  • Estimular consciência dos sons da fala;
  • Favorecer a atenção à linguagem oral.

Habilidades a Serem Estimuladas

  • Atenção à linguagem (ou fala);
  • Início da percepção e da noção de palavras, ou seja, se referem a unidades maiores que os sons;
  • Memória de curto prazo fonológica.

Materiais

  • Provérbios folclóricos – Filho de peixe, peixinho é – baseado em: Estudos Sociais 3 série – v1 – Objetivo, 1997.
  • Usar livros de contos acumulativos, ex. “A casa sonolenta”, “O boi, a vaca e o bolo” , “Camio comilão”, “O grande rabanete”, e “Bruxa, bruxa”.
  • Textos e frases de domínio público.

Descrição da Atividade

  1. O professor deve ler um provérbio de casa vez.
  2. Separar as palavras do provérbio oralmente (uma alternativa é solicitar que  cada palavra lida as crianças dêem um passo à frente ou pulem.) O adulto executa a tarefa incialmente. Após isso, solicita à criança que realize a atividade. Assim: FILHO (pausa) DE (pausa), PEIXINHO (pausa) É.
  3. Contar o número de palavras de cada um dos provérbios. Assim: FILHO DE PEIXE PEIXINHO É.
  4. Pergunta: Quantas palavras têm? (5 -cinco).

CLIQUE AQUI PARA TESTAR AGORA A PLATAFORMA EDUQA.ME

Texto elaborado a partir do material produzido pelo Projeto Pela Primeira Infância. Clique e conheça mais sobre o Projeto Pela Primeira Infância– Programa de Formação em Desenvolvimento Cognitivo Infantil com base nas Neurociências, para profissionais da Educação Infantil

 

Atividade: Roda de Leitura

Fonte: Twin cities

Atividades/Linguagem/Registros
0 Comments

Atividade: Roda de Leitura

Durante a roda de leitura, a criança desenvolve o raciocínio lógico e a criatividade. Além de estimular o pensamento independente a escuta e oralidade.Além de todos esses benefícios, podemos observar também as crianças desenvolvendo a socialização.

Por isso preparamos essa atividade para você se inspirar e levar para sua sala.

Fonte: Escola da Vila

Objetivo

  • Estimular a linguagem verbal (comunicação oral, compreensão);
  • Estimular a linguagem não-verbal (gestos, entonação da voz);
  • Estimular a criatividade e a atenção;

Habilidades a serem Desenvolvidas

  • Linguagem oral;
  • Ampliação do vocabulário;
  • Explorar a organização temporal dos eventos, as relações de causa e consequência;
  • Melodia e entonação

Materiais

  • Uso de fantoches para o reconto das histórias;
  • Desenho para ilustrar o que recordam dela, a invenção de finais diferentes;
  • Construção de máscaras ou fantasias etc.

Descrição da atividade

1) Leitura: ler uma obra na íntegra para os alunos enriquecendo-a com entonações e sons;

2) Cantada: livros com ilustrações de animais para que o grupo nomeie e, logo depois, cantar uma musica referente àquele animal;

3) Interativa: a história acontece com a participação da turma com gestos, mímicas, movimentos e sons onomatopaicos (reprodução animada de sons, como fazer barulho de carros, de chuva etc.) Ex.: Sair de casa para ir ao parque brincar. “Vamos abrir a porta de casa”(fazer o movimento de segurar a maçaneta, abrir e fechar  a porta, fazendo o barulho de ranger a porta). “Vamos caminhar” (bater o pé no chão). “Vamos brincar na balança” (balançar o tronco e os braços pra frente e para trás). “Vamos brincar no “passeio do Tarzan” (esticar os braços acima da cabeça e  fazer movimentos com eles intercalando um braço e o outro). “Vamos andar de bicicleta” (movimento com as pernas imitando o movimento), entre outras brincadeiras.

Outras possibilidades são, voltando do parque , tomando banho, tomando um lanche, escovando os dentes, trocando de roupa e indo dormir. Conduzir sempre a história, mas utilizando-se de movimentos e sons.

Registre!

Em seu registro, dê prioridade a como as crianças lidaram com as emoções durante a atividade.

  • Mostraram interesse e contaram histórias pessoais ?
  • Souberam alternar momentos de silêncio e concentração, durante a leitura, com os momentos de conversa?
  • Como está o desenvolvimento da linguagem oral? As histórias tiveram começo, meio e fim? Qual vocabulário elas adquiriram desde o último registro? E quanto à sua fluência?
  • Houve algum comportamento marcante, bom ou ruim? Como foi o relacionamento entre as crianças durante a atividade? Elas trabalharam mais em grupo ou individualmente?
  • Tire fotos do material produzido ou, ainda, filme as crianças brincando e imitando – isso enriquecerá o portfólio delas e será uma ferramenta útil para a avaliação!

CLIQUE AQUI PARA TESTAR AGORA A PLATAFORMA EDUQA.ME 

Registre atividades na Eduqa.me - horizontal

Texto elaborado a partir do material produzido pelo Projeto Pela Primeira Infância. Clique e conheça mais sobre o Projeto Pela Primeira Infância– Programa de Formação em Desenvolvimento Cognitivo Infantil com base nas Neurociências, para profissionais da Educação Infantil

A importância da Literatura Infantil no desenvolvimento das crianças
Atividades/Linguagem/Desenvolvimento Infantil/Registros
0 Comments

A importância da Literatura Infantil no desenvolvimento das crianças

Ler histórias, imaginar cenas, recriar personagens, vivenciar cada palavra trazida pelo autor.

É sonho de todos os atores da escola: fazer da Literatura Infantil uma experiência rica e inesquecível.

Embora essa seja uma grande aspiração de muitos educadores quando o assunto é leitura e escrita, sabe-se que tornar esse objetivo em realidade nem sempre é tarefa fácil.

Ao trazer obras literárias para a sala de aula, o professor sabe que carrega mais do que simples histórias em suas mãos. Traz expectativas, experiências sensórias, memórias e emoções que só podem ser vivenciadas a partir deste universo imaginário. Por isso, o principal fator considerado, quando a leitura está em foco, é a riqueza do processo de encantamento pelas palavras e de tornar-se leitor a partir delas.

Trabalhar com Literatura não se restringe a decodificar, resumir ou assimilar textos prontos e acabados, mas sim criar possibilidades para a construção de conhecimentos que tenham significado para os alunos. É, sobretudo, inspirar-se e comover-se com a obra lida, com os pensamentos e sentimentos presentes unicamente naquele livro. Através das histórias lidas, pessoas se conectam e partilham experiências, relacionam-se e interagem, formando uma teia que é desenhada dinamicamente.

professor lendo para crianças

Considerando  a leitura como um sistema particular de símbolos e signos que, uma vez dominados pelo indivíduo, tem repercussão em todo o desenvolvimento cultural da criança, também podemos perceber o peso desta atividade para o desenvolvimento cognitivo dos alunos. Ao ler e / ou ouvir leituras, a criança apropria-se do mundo da linguagem e torna-se capaz de dizer de si e do outro, inventar situações e expressar pensamentos com fluidez, produzindo seus próprios textos.

Vale ressaltar, ainda, a Literatura como uma manifestação artística essencial para a expressão e desenvolvimento do sujeito, com finalidade em si própria. Neste sentido, o trabalho com Literatura deve ser elaborado de maneira a estimular as inventividades, a pesquisa, a exploração da intuição e da criatividade de forma autêntica.

No âmbito pedagógico, é papel do professor possibilitar situações nas quais as crianças possam interagir com as obras apresentadas, ampliando seus conhecimentos neste universo. Através desta experiência, a criança pode perceber o texto literário como elemento constitutivo do seu patrimônio histórico e cultural, como conquista pessoal e social, fonte de criatividade e observação.

Depois de escolher o livro e criar  o semanário, que tal guardar todas as informações na Eduqa.me?

 Clique AQUI para acessar a plataforma e descobrir como você pode fazer seus registros de um jeito que não consuma todo o seu tempo fora da Escola.

Lembra daquela anotação específica de uma única criança? Uma fala, um comportamento que você percebeu? Você pode acrescentar essa anotação no mesmo lugar e essa anotação vai compondo os registros apenas dessa criança, não é incrível!?

Anotações individuais na Eduqa.me

Anotações individuais na Eduqa.me

Luciana Haddad Ferreira é Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (2014), possui especialização em Educação e concepções do conhecimento (2009) com dupla complementação internacional no Instituto Jean Piaget (Portugal), especialização em Arteterapia (2006) e graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual de Campinas (2004). Membro do grupo de estudos e pesquisa em Educação Continuada GEPEC (FE/UNICAMP), tem pesquisas relacionadas à área de formação docente, especialmente nas aproximações entre Arte, Estética e Experiência na formação de professores. Atualmente, é Coordenadora Pedagógica da Educação Infantil e séries iniciais do Ensino Fundamental do Colégio Integral (Campinas). Tem 18 anos de experiência em docência na Educação Básica e 9 anos de experiência como formadora de professores, tendo já realizado trabalhos de assessoria e consultoria educacional junto a redes municipais e escolas particulares no estado de São Paulo. É autora do livro “Arte de olhar: percursos em Educação” e possui diversas produções intelectuais na mesma área, em capítulos de livros, artigos científicos e outras publicações digitais.

Atividade: Escute e Conte

Foto: Google (reprodução)

Atividades/Linguagem/Registros
0 Comments

Atividade: Escute e Conte

A hora da história é uma unanimidade entre educadores infantis. A narrativa serve vários propósitos, desde estimular a fantasia e criatividade, até introduzir novo vocabulário. Existe, porém, uma relutância por parte dos educadores em utilizar qualquer material de leitura considerado “difícil demais” – com palavras longas, por exemplo, ou uma narrativa um pouco mais estruturada.