OBSERVAR, REGISTRAR E A REFLETIR: DOCUMENTAÇÃO PEDAGÓGICA

Fonte: Disney Babel

Rotina pedagógica
0 Comments

OBSERVAR, REGISTRAR E A REFLETIR: DOCUMENTAÇÃO PEDAGÓGICA

A principal prática do professor em sala é registrar. Mas para que ele faça essa prática há um trabalho imenso por trás.

Previa da sala de aula

Anteriormente é preciso que ele faça o planejamento. Crie ou se inspire em atividades com objetivos e estratégias para desenvolver as ações educativas dentro da Escola.

A documentação pedagógica, neste contexto, configura-se a estratégia de investigação que dá voz à infância. Possibilita a visualização dos processos de construção da aprendizagem, das experiências individuais e de grupo, por meio da observação e registros constantes da prática em sala de aula.

A atividade de documentar as ações educativas dá suporte e organiza a prática, de modo a suprir as necessidades do professor de tornar possível o diálogo entre a teoria e a prática, humanizar a aprendizagem, compreender melhor a cultura da infância, tornando o conhecimento significativo para os alunos.

A documentação pedagógica é elaborada das informações registradas com intuito de instigar e provocar o educador. Fotos, filmes, gravações, desenhos… Conteúdos que tornam evidente a aprendizagem.

Mas, como pensar esse documento?

 

Como comunicar? Para quem comunicar? Como estabelecer o diálogo entre a teoria e a prática? Como pode favorecer a aprendizagem da criança e a organização do ensino?

Essas e outras perguntas você deve se fazer antes de anotar por anotar.

Tudo que for escrito, registrado, catalogado, deve ter um porque.

Para te ajudar nessa tarefa a Eduqa.me criou ou área de planejamento que te pergunta passo a passo as informações da sua aula.

Veja na imagem abaixo:

Ao preencher essas informações você já está planejando e organizando seu pensamento.

Depois de criar a aula é hora de ir para a sala de aula e observar.

Veja como fica sua atividade na linha do tempo e como e como, com apenas um clique, você adiciona o registro:

Gostou?

Quer saber mais sobre esse tema? Clique conheça mais sobre a Eduqa.me.

CLIQUE AQUI PARA TESTAR AGORA A PLATAFORMA EDUQA.ME 

CLIQUE AQUI PARA TESTAR AGORA A PLATAFORMA EDUQA.ME 

 

Deborah Calácia para a Eduqa.me. Deborah é linguista e especialista em tecnologia e educação – Universidade de Brasília.

FERRAMENTAS DE AVALIAÇÃO

Fonte: Standard Forsuccess

Relatórios/Rotina pedagógica
0 Comments

FERRAMENTAS DE AVALIAÇÃO

Em posts anteriores, trabalhamos assuntos e tópicos importantes para a prática do professor.

Falamos sobre a importância da observação, do registro, da reflexão e em alguns momentos abordamos a avaliação, mas não com a atenção que se deve.

Em todos os segmentos que compõem a escola, a avaliação se faz presente. É a partir dela que as transformações dentro da Instituição acontece de maneira a garantir uma aprendizagem cada vez mais significativa.

Leia mais em: 5 Passos para uma avaliação formativa de qualidade.

Toda avaliação deve considerar o processo de ensino e aprendizagem ocorrido, as estratégias e as situações utilizadas em sala de aula para contemplar tal processo.

A Prática Avaliativa

A organização de uma reunião de pais, relatórios e portfólios, são importantes ferramentas avaliativas, que vão além da preocupação com pauta e produção de texto.

Educadores, crianças e familiares são fundamentais para que a escola seja transformada numa comunidade de aprendizagem onde todos pensam, planejam, avaliam suas ações e seus trabalhos.

Portfólios, dossiês, relatórios de avaliação, todas essas nomenclaturas se referem à organização de registros sobre aprendizagem do aluno que ajuda o educador, as próprias crianças e as famílias para poder ter uma visão evolutiva do processo e da evolução da criança.

O mais importante no processo de avaliação é o registro, pois é por meio dele que o educador coleta informações dia após dia. Essa constância do registro possibilita ao professor e ao aluno uma panorâmica dos passos percorridos na construção da aprendizagem.

A forma de registrar diariamente o caminhar da criança tem como objetivo mostrar a importância da aula planejada e das atividades escolhidas.

Não importa a ferramenta que você escolhe para fazer o registro, o que importa mesmo é que esse procedimento seja feito pautado no desenvolvimento holístico da criança.

Quando o registro é feito com esse olhar ficar fácil identificar qual aluno está com desempenho defasado, qual aluno precisa ser mais estimulado e qual precisa de atenção especial para desenvolver suas dificuldades.

Como vocês podem ver, é a partir de uma documentação pedagógica bem feita e uma prática refletida na criança e não em processos administrativos que as soluções ou sugestões sobre o processo de aprendizagem farão sentido.

Como fazer bom uso dessa prática?

O educador que tiver cadencia e coerência nos registros pedagógicos terá claro que a avaliação será para melhorar e propiciar avanços no trabalho e no desenvolvimento infantil e não apenas para cumprir protocolos burocráticos.

Para explorar ainda mais esse assunto selecionamos alguns materiais para que você baixe e faça bom uso dessas práticas.

Como preparar roteiros e pautas?

Leia mais em: 7 Dicas para organizar seus roteiros sem perder tempo

O que avaliar e de que maneira? 

Baixe nosso ebook em: Tudo que você precisa saber para avaliar registros pedagógicos na Educação Infantil

Na Eduqa.me é possível fazer seu planejamento semanal e também planejar projetos. Legal, não é?

Agora que você já leu todo esse material sobre avaliação, que tal se inspirar e compartilhar as ferramentas que vocês mais usam para avaliação?

Escreva um email para deborahcalacia@eduqa.me.

Clique aqui e teste grátis!

CLIQUE AQUI PARA TESTAR AGORA A PLATAFORMA EDUQA.ME 

 

Deborah Calácia para a Eduqa.me. Deborah é linguista e especialista em tecnologia e educação – Universidade de Brasília.

Portfólio na Educação Infantil: Como organizá-lo e o que usar na avaliação
Materiais para Download/Rotina pedagógica
0 Comments

Portfólio na Educação Infantil: Como organizá-lo e o que usar na avaliação

 

PORTFÓLIO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

Chegou a hora de fazer o portfólio das crianças! Mas como organizar todas as informações? Fazer o portfólio não se trata apenas de reunir todas as atividades e produções do aluno, é um trabalho cuidadoso que deve mostrar a trajetória detalhada da evolução das crianças em sala. Dependendo da escola, ele é analisado bimestral, trimestral ou semestralmente, para a avaliação formativa da criança.

Descubra o segredo para montar um portfólio incrível.

Para ajudar você com essa tarefa criamos um ebook com informações valiosas para a criação, organização e avaliação, clique aqui e baixe agora é grátis!

CLIQUE AQUI PARA TESTAR AGORA A PLATAFORMA EDUQA.ME 

Gaste seu tempo com o que realmente importa - horizontal

 

Como usar fotos e vídeos no registro pedagógico?
Registros/Rotina pedagógica
1 Comment

Como usar fotos e vídeos no registro pedagógico?

Com somente um celular, os educadores já dispõe de três formas inovadoras de registro: a fotografia, o vídeo e a gravação de voz. Cada uma dessas mídias possui um enfoque e uma força que as torna ideal para um objetivo, de acordo com a atividade que será acompanhada.

BAIXE GRÁTIS

BAIXE GRÁTIS

Baixe o infográfico COMO USAR FOTOS E VÍDEOS NO REGISTRO PEDAGÓGICO gratuitamente, e aprenda como definir qual o aparelho recomendado para cada tipo de registro. Siga dicas para melhorar a qualidade de suas imagens e sons, facilitando o olhar pedagógico; e, por fim, saiba como utilizar esses registros inovadores para acompanhar e avaliar o desenvolvimento da classe.

Gaste seu tempo com o que realmente importa - horizontal

Infográfico: quais as informações essenciais no meu registro pedagógico?
Materiais para Download/Registros/Rotina pedagógica
0 Comments

Infográfico: quais as informações essenciais no meu registro pedagógico?

O QUE ESCREVER EM UM REGISTRO PEDAGÓGICOComo já mostramos aqui no Na Escola, os registros pedagógicos podem ter diferentes focos – e, logicamente, cada um deles demanda diferentes informações sobre a sala de aula, as crianças ou o trabalho do professor. É a partir desses relatos-chave que o educador será capaz de realizar sua função mais importante: acompanhar e refletir sobre o aprendizado das crianças, definindo suas práticas futuras de acordo com o desenvolvimento da turma.

A Eduqa.me preparou um infográfico para facilitar essa prática! Siga as dicas e garanta um conteúdo de qualidade que vai ajudá-lo a compreender cada vez melhor seus alunos e seu papel dentro da sala de aula (além do mais, ele ficou lindo – por que não imprimir e colocar uma cópia na sala dos professores, como guia para sua equipe?).

Acesse o material gratuitamente clicando aqui: AFINAL, O QUE ESCREVER EM UM REGISTRO PEDAGÓGICO?

CLIQUE AQUI PARA TESTAR AGORA A PLATAFORMA EDUQA.ME 

Gaste seu tempo com o que realmente importa - horizontal

Ebook Como evitar: o pânico da página em branco
Materiais para Download/Registros/Rotina pedagógica
0 Comments

Ebook Como evitar: o pânico da página em branco

Como evitar o pânico da página em branco

Entre visitas a escolas e conversas com coordenadores e professores de Educação Infantil, ficou em evidência o quanto os registros pedagógicos são fundamentais para acompanhar a evolução das crianças e refletir sobre as alternativas que podem estimular seu aprendizado. Infelizmente, grande parte da equipe narrou, paralelamente, uma dificuldade básica que prejudica a tarefa: não saber como começar a escrever e o que é ou não essencial para um relato claro e útil ao seu papel.

Com isso em mente, a Eduqa.me preparou um material exclusivo que visa auxiliar os educadores no processo de escrita. Em poucas páginas (nós sabemos o quanto a rotina escolar é exigente), descubra quais os principais obstáculos que impedem um texto fluido, dicas para se preparar adequadamente antes do registro e de como organizar as informações da melhor forma para seus propósitos.

Você pode acessar o ebook gratuitamente clicando aqui: COMO EVITAR: O PÂNICO DA PÁGINA EM BRANCO.

CLIQUE AQUI PARA TESTAR AGORA A PLATAFORMA EDUQA.ME Gaste seu tempo com o que realmente importa - horizontal

Motricidade: separando sementes

Quando menores as sementes e frutas selecionadas pelo professor, mais complexo será o movimento das crianças para manuseá-las (foto: Google)

Atividades/Movimento/Registros/Rotina pedagógica
0 Comments

Motricidade: separando sementes

Durante a primeira infância, as crianças desenvolvem dois aspectos da motricidade, a motricidade ampla e a fina. A ampla abrange movimentos “grandes”: engatinhar, andar, pular, correr. Já a fina trabalha com ações menores e mais precisas, envolvendo as mãos e pontas dos dedos. Um exemplo é o famoso movimento de pinça (quando ela consegue segurar um objeto entre os dedos polegar e indicador).

O DESENVOLVIMENTO MOTOR NA PRIMEIRA INFÂNCIA: O QUE É PRECISO SABER.

Ambas essas habilidades vão ser exercitadas simultaneamente durante toda a Educação Infantil e são um preparo para desafios futuros, como segurar lápis e começar a desenhar as primeiras letras. Desenvolver a coordenação motora dá à criança uma sensação de controle sobre o ambiente, já que, a partir de então, ela terá destreza para manusear materiais.

Porém, enquanto atividades de motricidade ampla surgem quase que naturalmente, em jogos, brincadeiras e na rotina diária, trabalhar a fina requer uma diversidade de materiais.

Atividade Separando Sementes

Os professores podem introduzir massa de modelar, argila, peças de Lego ou blocos, livros e revistas para que ela possa folhear as páginas, jogos eletrônicos em iPads ou computadores, bolinhas de gude ou sementes.

Quando menores as sementes e frutas selecionadas pelo professor, mais complexo será o movimento das crianças para manuseá-las (foto: Google)

Quando menores as sementes e frutas selecionadas pelo professor, mais complexo será o movimento das crianças para manuseá-las (foto: Google)

Área de conhecimento

Motricidade fina.

Faixa etária

A partir dos 2-3 anos de idade, dependendo da destreza em realizar outros movimentos com objetos maiores.

Material

  • Sementes e frutinhas de tamanhos variados,
  • Um pote ou vasilha grande para colocar todo o conteúdo, misturado,
  • Potinhos menores (ou uma caixa de ovos vazia – cada tipo de semente pode ser colocada em uma divisória) para separar as sementes.

Preparação

Como essa atividade utiliza peças muito pequenas (sementes), garanta que as crianças já são capazes de segurar objetos maiores com facilidade antes de introduzi-las ao novo desafio. Elas já manuseiam peças de Lego e blocos, por exemplo? Conseguem carregar algo nas mãos para entregar ao professor? Se a resposta for sim, elas estão prontas para exercitar o movimento de pinça.

Atividade

Organize a turma em mesas baixas ou em um círculo no chão, sentando entre elas. Deixe a tigela maior, com todas as sementes, na sua frente. Mostre à classe o conteúdo, deixando que todos espiem, e cite os nomes das sementes e frutas que escolheu, mostrando cada uma delas. Compare algumas com ajuda das crianças: essa é uma amora e esse é um grão de milho. Eles são iguais? Qual deles é maior? Então, explique que elas vão separar as sementes em potinhos.

Distribua as caixas de ovos ou outros recipientes pequenos que decidir usar, e fique com um para você. Vá realizando a atividade em conjunto, assim, elas podem observar a tarefa e aprender espelhando suas ações.

Pegue sempre uma semente por vez de dentro do pote – vá devagar, dando à turma tempo para pensar. Olhe bem para a semente escolhida, compare-a com as outras que já separou para que a diferença fique clara, e, por fim, despeje a semente no potinho correto.

Continue até que a grande tigela do centro esteja vazia.

Quando as sementes estiverem sortidas, aproveite para apresentar seus nomes e contar quantas cada um separou, desenvolvendo linguagem e matemática (foto: Google)

Quando as sementes estiverem sortidas, aproveite para apresentar seus nomes e contar quantas cada um separou, desenvolvendo linguagem e matemática (foto: Google)

Variações

  • Motricidade fina: você também pode realizar atividades semelhantes com apetrechos como pinças, chopsticks e redinhas, ensinando as crianças a segurá-los entre o dedão e o indicador.
  • Linguagem e matemática: estimule outras áreas pedindo para a classe que nomeie as sementes e frutas sortidas ou apresentando o novo vocabulário. Também proponha que cada um conte quantas sementes de cada tipo separou (se necessário, ajude-os a contar em voz alta, em conjunto, retirando as sementes uma por uma do pote).

Para avaliar

  • As crianças conseguem segurar uma semente por vez? Isso demonstra habilidade em manusear objetos pequenos.
  • Elas conseguem fazê-lo usando o movimento de pinça ou ainda precisam do auxílio da mão cheia?
  • Conseguem carregar com destreza as sementes e frutas até o recipiente correto?
  • Se houve erro, ele aconteceu porque a criança ainda precisa desenvolver a motricidade fina ou porque ela não compreendeu a atividade? Se for o segundo caso, faça perguntas e aponte as diferenças de cor e tamanho para que ela perceba o erro e corrija-o por conta própria.
  • Será que é necessário trazer mais exercícios de motricidade com objetos maiores para algumas crianças? Elas podem prosseguir para trabalhar com peças ainda menores?
  • Elas aprenderam novo vocabulário e souberam identificar as frutas e sementes (na variação)?
  • Souberam contar o número de frutas e sementes que continham, seja individualmente ou com ajuda do grupo (na variação)? 

Registre!

CLIQUE AQUI PARA TESTAR AGORA A EDUQA.ME 

Como essa atividade não pode ficar guardada em uma pasta para ser exibida aos pais, fotografe ou filme as crianças enquanto elas separam as sementes. Outra possibilidade é disponibilizar uma mesa, em um canto da sala, para expor as caixas de ovos de cada uma delas – não esqueça de pedir que elas coloquem seus nomes (caso elas já saibam escrevê-los), ou de anotá-lo para elas. Ver seu trabalho exposto é motivo de orgulho para as crianças, e lhes dá a oportunidade de narrar a atividade para as colegas ou a família, mostrando o que realizou.

Em seu registro, reflita:

  • As crianças mostraram interesse pela atividade? Se não, foi por ela ser fácil demais ou complexa demais? O que pode ser feito nas aulas seguintes para dar continuidade?
  • Elas compreenderam o objetivo do exercício e tentaram executá-lo?
  • Tiveram dificuldades com a coordenação motora? Quais foram elas? Como elas podem ser desenvolvidas?
  • Houve algum comportamento que se destacou, positiva ou negativamente? Quais os motivos desse comportamento? Como você lidou com isso?
  • As crianças mostraram curiosidade, perguntaram sobre as sementes e frutas, descobriram palavras novas ou sugeriram variações? As sugestões delas podem ser realizadas ou são úteis para o seu aprendizado? Quem sabe você não pode atender algumas delas na próxima aula?

Registre atividades na Eduqa.me - horizontal

Para criar registros completos, tanto para a turma quanto para cada criança, acesse a Eduqa.me e faça seu cadastro. Atualize as atividades realizadas em sala de aula e avalie o desenvolvimento das crianças. Depois, gere linhas do tempo com os textos, fotos e vídeos postados, além de gráficos e relatórios criados automaticamente para ajudá-lo a visualizar o crescimento delas com facilidade!